segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Testemunha da Loucura

Apenas por ser a luz, apenas por ser o traço

Acordado num olhar dissonante, a voz fica progressivamente mais elevada e fina. Sinal de pontuação mal colocada, loucura não tem vírgula. Pisca a personalidade, dobra a indiferença, esfaqueia a felicidade. Isto são ordens. Obedece.
A genialidade demora a chegar, se alguém se apercebe dela em primeira percepção não o sente.
Muito ruído. A música contorna o barulho mas às vezes explora-o.
O dragão incendeia-se espontaneamente sembustão. Sem sopro terreno construo apenas e mais uma vez a droga sem droga do corpo. Estamos em batalha psicológica, ping-pong mental.
Passo pelo recreio. Agora estão todos grandes e parecem-me patéticos.
Ignite...just for being the light, ignite...just for being the light
ele vai tomar conta de nós, vai observar-nos. a canção resulta num jardim que resulta num planeta que resulta num animal que explode num quintal, ele vai tomar conta de nós
Se não, quem o fará?
eu eu EU tu tu TU?

a minha melhor amiga partiu os dentes a brincar com uma estrela afiada. Induzo o impossível, testemunho pessoalmete a loucura.
Além disso tenho de fingir que sou um vulgar peluche.

2 comentários:

Feiticeira de Oz disse...

hoje fui fugitiva. testemunhei a minha loucura no seu apogeu. *

Juan Pablo disse...

Loucura ! E tu ?! Precisa ser pra viver nesse mundo que não faz sentido...

Eu coloquei um link seu la no meu blog, ok ?