sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Num Momento Apenas

Todos tínhamos uma missão mesmo completamente delineada algures.

Cada pessoa que encontrávamos tornava-se uma peça armadilhada do nosso puzzle relógio.

O espectáculo era a realidade.

No futuro ou quase entre o passado e o presente, o resplandecente triunfo do objectivo agitava-se em fragmentos palpitantes, construídos.

A vontade de ser estaladiço sem se partir.

2 comentários:

Bea. disse...

"Cada pessoa que encontrávamos tornava-se uma peça armadilhada do nosso puzzle relógio."

"A vontade de ser estaladiço sem se partir."

Gosto da lógica e do equilíbrio.Gosto da atitude.

O Raposo, the Foxman disse...

O homem-bomba é o nosso melhor amigo.