quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Animal

Como comida de cão, são outros animais, não sabes?
Escapados e temperados
Latas putrefactas de animal, a fábrica da náusea explicativa ali tão perto
Músculos precisos debilitados
Juntinhos triturados abertos
Sangue de estimação
Sangue de estimação
Animal
Ciclo confuso, procedimento automático
Como máquinas, como comida de cão
Castigados na súbita ignorância, ossos crocantes, CHOMP
Tu a comer humanos, sintaxe omnívora
Tudo
Diferença não saberás, absorve as especiarias e cala-te
Carne rasgada, lambendo cartilagem, SCHLÉP
Suicidares-te no sabor, MIAM
Somos
Carne picada e regurgitada
Sangue de estimação
Sangue de estimação
Animal

Um comentário:

Flávio Neto disse...

O que importa comeres comida de cão?
Já vistes o que nos tentam impingir por aí?
E nós comemos que nem patos esfomeados...