quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Não Mais Do Que Tudo Isto

Quero pertencer à colher, pequena colher que envolve e estrangula com padrões o leite com cereais variados há tantos, azuis, reunidos, amarelos, ondulados, crispy, bolinhas, verdes, quadradinhos, rubis, almofadados, pequeninos, deslizantes, esquisitos, secos, açucarados, falsos, cor-de-rosa, inteiros, submissos, surpreendentes, desmanchados, picantes, irritadiços, brilhantes, fluffy, barulhentos, soltos, perdidos, flutuantes, superficiais, atmosféricos, convencidos, violeta, mergulhadores, leves, explosivos, paranóicos, adoráveis, pensativos, sozinhos, conscientes, resignados, apetecíveis, impulsivos, artificiais, preciosos, ansiosos, sim, tantos, as taças também são bonitas, a minha é de plástico acho, gostava que fosse mais sensível, porcelâmica, envolvem-se todos num romance sem capas pretensas, é amor real (claro, desse tão usual em misturas habituais), são eles com ele e ela nela, mas isso não interessa para nada.
É indiferenciável.

2 comentários:

Bea. disse...

cereais ou pessoas?
Não faz mal, é indiferenciável...


Tinha saudades disto.

Flávio Neto disse...

minhan minhan minhan minhan * cereais * minhan minhan