segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Gato

Olhos de gatinho
Quero-os arrancar
Num prato decorado de cerejas
Vou vigiá-los
Olhar para eles
Beijar a órbita morta
Unir-me com o sangue restante
Quero cortar o claro
Lentes de contacto pulsantes
São mais bonitos por isso
E pareces mesmo um ser diferente
E és mais bonita por isso
Argolas prateadas afundam-se
Num cabelo castanho
Lembrando o ouro
Sempre atenta
Vou tirar-te isso
Pareces miseravelmente infeliz
Como eu
Se tu juntares a mim
Podíamos ser tristes juntos
E esperar até eu te
Restituir os olhos
Claros
De gato

Um comentário:

O Raposo, the Foxman disse...

Quem beija os olhos, é como quem arranha a alma.